Arquivo da tag: perguntas

Eterna Busca

Sinto que está faltando em minha vida, algo, alguém, alguma coisa, não sei ao certo.
Tenho muitos amigos, coisas, tudo que quero, mas falta alguma coisa.
Só sei de uma coisa: essa deve ser a razão da minha infelicidade…
Quero me separar de tudo apenas pra descobrir o que me falta.

Mas às vezes penso… Talvez essa seja a razão do meu viver
Tá… Se eu descobrir o que me falta será que correrei atrás disso?
Não sei… E se eu for procurar por isso e achar… Depois o que faço?
Será que irei acabar sentindo falta de outra coisa?

Autoria de: Jorge Van Der Jeff

1 comentário

Arquivado em Poemas

Uma mensagem, um enigma!

11

E então as mazelas de sua liberdade foram extintas, pois estavam entrelaçadas com uma adoração de um fragmento, isolado…

E ainda pensante disseminou em seu povo seu catalisador coletivo de ascensão de consciência, tornou cada coração fundido ao seu coração e cada noite a sua noite. Mas isso sem ser um vasto ardor qualquer, era uma noite que as vozes cantavam os cantos do dia tornando toda agonia em serenidade, pois apesar do escuro emudecer as palavras doces, desta vez cantava aos mais harmoniosos tons de um vasto lucubrar.

A necessidade de todos velarem e não renovarem em novos matizes sua dor, rancor e raiva se empestavam para resumir no medo da necessidade do amanhã, de usar sua dor para o descrédito da cura, seu rancor para explicar sua tristeza ou a raiva para demonstrar a injúria passada.

E assim, apagando o fogo de seus ensinamentos os deixou em brasa pungente, durante tempo. Mas não um fulgor qualquer, mas um que em cuspilhos emanava estupenda faísca e alarmava o novo, colidindo e posteriormente casando seus fogos com suas verdades. Assim, todos tinham o essencial dentro de si, e assim os cacos formaram, em sua coletividade, o mosaico que decifra a eternidade.

Logo ele sobrevém, submergindo o antigo não como arte de destruição, mas neste se espelhando para ladrilhar o alabastro que cinzela perspicazmente.

A margem da imortalidade está em nós.

De autoria de:  Janson Salvatori

1 comentário

Arquivado em Opine!